14 de julho de 2007

O paraíso dos beija-flores

Verdadeiras aves-do-paraíso encontradas apenas no Novo Mundo, isto é, nas Américas, os Trochiliformes compõem uma ordem de aves que inclui apenas a família Trochilidae e respectivos 108 gêneros, onde se classificam as 322 espécies conhecidas de beija-flor ou colibri. Entre as características distintivas do grupo contam-se o bico alongado, a alimentação à base de néctar, 8 pares de costelas, 14 a 15 vértebras cervicais, plumagem iridescente e uma língua extensível e bifurcada. O grupo ocorre desde o Alasca até a Patagônia, numa grande variedade de habitats. A maioria das espécies é tropical a subtropical e vive entre as latitudes 10ºN e 25ºS. A maior biodiversidade do grupo encontra-se no Brasil e Equador que contam cerca de metade das espécies conhecidas de beija-flor.

Beija-flor me chamou: olha...
lua branca chegou na hora.
O Beija-mar me deu prova:
Uma estrela bem nova
na luminária da mata,
força que vem e renova.

Beija-Flor de amor me leva,
como o vento levou a folha.

Minha mamãe soberana,
minha floresta de jóia,
tu que dás brilho na sombra,
brilhas também lá na praia.

Beija-flor me mandou embora,
trabalhar e abrir os olhos.

Estrela d' água me molha,
tudo que ama e chora,
some na curva do rio,
tudo é dentro e fora.
Minha floresta de jóia...

Tem a água
tem a água
tem aquela imensidão
tem sombra da floresta
tem a luz do coração
Bem-querer!

("Benke": letra de Milton Nascimento e Márcio Borges, do disco TXAI)

Não se recomenda o uso de mel de abelhas na alimentação dos beija-flores porque ele concentra grande quantidade de açúcares — como glicose e frutose. O clima tropical e o alto teor de açúcar nas garrafas favorece a presença de fungos, que provocam a fermentação do líquido. Ao se alimentar com essa solução, o beija-flor é contaminado pela língua. Os fungos causam uma micose que impossibilita o pássaro de se alimentar, o que acaba provocando sua morte. Os beija-flores alimentam-se basicamente do néctar que retiram das flores. Eles podem consumir até 30 vezes o seu peso em alimento por dia. Por serem pequenos, precisam de grande quantidade de comida e oxigênio, para produzir mais energia. Para tanto, visitam várias flores ao dia. O néctar das flores fornece a energia necessária para seus vôos. Eles procuram flores com néctar diluído, ao contrário das abelhas, que preferem flores com maior concentração de açúcar. Essa pequena diferença no cardápio dos beija-flores e das abelhas evita a competição por alimento.

O uso de garrafas com líquido açucarado atrai os beija-flores, mas é preciso muito cuidado e algumas medidas. As garrafas devem ser colocadas sempre no mesmo local, e, se possível, deve ser preparada mais de uma, para evitar brigas entre eles. As garrafas devem estar sempre cheias. Recomenda-se a solução de quatro a seis partes de água para uma de açúcar de cana. Os alimentadores devem ser lavados com água e sabão a cada três dias no máximo, quando a solução deve ser substituída por uma nova.

O ideal para a alimentação dessas pequenas aves é a preservação de ambientes naturais e, em alguns casos, o plantio de vegetais com flores nectaríferas. A presença nos jardins de malváceas (como o malvaísco), que florescem o ano todo e têm grandes flores encarnadas, garante a visita dos beija-flores. (Revista Ciência Hoje). Para saber mais sobre como alimentar os beija-flores, visite o legado do cientista brasileiro Augusto Ruschi no Projeto "Arca de Noé", de André Ruschi.

Phaethorenis superciliosus, ameaçado de extinção

E que tal ouvir os rápidos e agudos sons de beija-flores? O grupo do ornitólogo (especialista em aves) Jacques Vielliard, da Universidade Estadual de Campinas, gravou o canto de algumas espécies de beija-flor. Clique nos links abaixo para ouvir o canto dessas aves:


Um comentário:

Beijaflor da Amazônia disse...

"Lá do alto eu vejo no mar
no meio do rio um barco passar
nele lá evem meu bem, para me encontrar
Te dou um beijo
te dou um beijo meu amor
Te dou um beijo
sou Beija-flor beijando a flor"
Música do Benki Piyanco
Beija-flor Ashaninka

Edu, embora não haja a menor dúvida de que o bom pra beija-flor seja beijar flor, é bom destacar que hoje existem alguns produtos no mercado que minimizam os riscos de contrair aqueles fungos no biquinho, que podem leva-los à morte. A solução é estável e pode permanecer (fora do sol) por até 5 dias. Várias marcas estão disponíveis em lojas de produtos para animais. Aliás, todas as garrafinhas devem estar sempre em área de sombra.
Os beija-flores são animais territoriai e são muito adaptáveis. Se você colocar sempre a garrafinha, cuidadinha, fresquinha, a tendencia é que sua casa passe a ser frequentada por muitos pássaros, não só beija-flores: cambacicas, tangarás, e outras aves; mas haverá por lá, sempre, um beija-flor dominante e você pode se relacionar com ele. Ele conhece você!
O André Ruschi aqui citado me revelou uma vez em off que ele mesmo é beija-flor, não é gente não...rsrs... e foi como nessa categoria que ele me ensinou a chamar meu beija-flor e a ganhar um beijo encantado. Chame, tenha a sua garrafinha na mão. Coloque uma flor vermelha na boca e prepare-se: se for digno de sua confiança ele virá beijá-la, transformando você inteirinho em flor. É uma experiência indescritível.
"Vamos ver o encanto do beija-flor
vamos ver o encanto do beija-flor
no meio desta floresta sombria
no meio desta floresta sombria.
Ô beija-flor, ô beija-flor
O beija-flor beijando a flor,
flor azul, flor amarela,
aqui tem flor de toda cor"
Benki Ashaninka

E você? É flor de que cor?