22 de junho de 2009

Revoluções solares


"Para os cientistas de nosso tempo a história geológica da Terra é um livro aberto. Ali está escrito que em 4,5 milhões de anos a Terra passou, pelo menos por catorze vezes, por inversões de seus polos magnéticos. Para chegar a estas conclusões os cientistas investigam as capas geológicas, onde existem sedimentos correspondentes às diferentes idades do planeta. O que antes foi lava, contém ainda minerais que conservam seu alinhamento magnético original, que pode medir-se com a tecnologia de rádio-carbono. Assim se sabe que a última inversão dos polos magnéticos ocorreu no ano 13.200 a.C., e se suspeita que esta data coincide com o afundamento da Atlântida.

Nosso planeta alterna sua polaridade cada vez que completa um ciclo, umas vezes os polos magnéticos da Terra estiveram alinhados tal como nós os conhecemos agora, e em outros ciclos estiveram invertidos. Também a direção, na qual rota a Terra ao redor de seu eixo, mudaram de acordo à orientação que hajam tido os polos magnéticos.

O campo magnético da Terra se origina no núcleo incandescente de ferro no centro da Terra. A velocidade de rotação deste núcleo é variável, e segundo esta se incremente ou desacelere, os campos magnéticos se manifestarão com maior ou menor intensidade. A maior velocidade na rotação, corresponde um campo magnético mais forte, e a menor velocidade de giro, um campo magnético mais fraco.

No ciclo atual, o ponto de máxima intensidade do campo magnético foi alcançado a 2000 anos, enquanto que, em nossos dias, o campo magnético veio enfraquecendo-se. E o faz em progressão geométrica: enquanto mais rápido cai, com mais velocidade segue caindo.

Em uma escala de 1 a 10, sendo 10 a medida de magnetismo mais forte, em 1996 estávamos em 1.5 e agora nos encontramos abaixo de 1. Este indicador nos mostra que estamos na antessala de uma inversão dos polos magnéticos, que, segundo os entendidos, pode ocorrer a qualquer momento. Quando isto acontecer, o campo magnético, que antes nos protegia da radiação solar e estelar também desaparecerá. Permaneceremos em um estado nulo de magnetismo por aproximadamente três dias e logo nosso planeta começará a girar, mas em sentido contrário. Os polos terão se invertido: o norte estará mudado em sul, e o sul em norte. Há que advertir que esta mudança se dá só a níveis eletro-magnéticos, e que não se trata de que a Terra venha a dar fisicamente um salto de 180 graus.

Durante os três dias em que a Terra permaneça imóvel, a metade do planeta ficará de cara ao sol e terá um dia muito longo, e a outra metade observará uma noite prolongada. Existem narrações antigas que relatam uma experiência similar, e que nos fazem suspeitar que esta inversão polar foi vivida na Terra em um tempo mais recente ao anteriormente anotado. A Bíblia conta que Josué "mandou parar o sol". Também papiros do antigo Egito narram que uma vez houve um dia muito longo no qual o sol saiu primeiro pelo ocidente e se ocultou no oriente, e logo, sem que intermediasse a noite, saiu pelo oriente e se ocultou pelo ocidente. Desde os antípodas no Peru, se conta com o testemunho de os antigos Incas, os quais pela mesma época experimentaram uma noite muito longa na qual "não houve amanhecer por mais de vinte horas".

Os três dias em que a Terra permaneça quieta serão os mais sagrados que viveu o homem desde sua criação. Três dias precisou o mestre Jesus para converter sua carne mortal em corpo de luz, e esse mesmo tempo necessitará nossa matéria densa para viver o processo de ressurreição, desta vez sem necessidade de haver tido que passar pela experiência da morte. Ao planeta de todas modos corresponde ascender e situar-se na escala evolutiva como mundo de quinta dimensão. Mas o processo de ascensão dos humanos é assunto individual e de livre eleição. O conseguirão aqueles que para então tenham criado sua própria zona nula, ou seja: zero em medos e reações emocionais. E tenham feito a inversão polar correspondente, com a bússola interna calibrada segundo os valores do espírito; e não com o norte apontando para a busca do poder, da fama e do dinheiro. "

Fonte: Hortensia Galvis - "A Inversão Dos Polos Magnéticos"

2 comentários:

Rodolfo disse...

"O dia em que a terra parou..."

oanonimo disse...

Muito bom esse texto!
Obrigado por compartilhar suas experiências!

@1anonimo