20 de novembro de 2008

Cashinahuas, os Kaxinawás do Peru


Vídeo de margolaine


Os cashinahuas foram encontrados pelos invasores europeus já no século XIX nas cabeceiras dos rios Yurúa e Curanja no território peruano e nas do Envira e Tarauacá em território hoje brasileiro. Os patrões caucheros, com os quais entraram em contato, os dispersaram por diferentes territórios, reduzindo-se a população deste grupo como resultado de epidemias e abusos.

Como conseqüência deste processo violento, muitos cashinahuas no Brasil optaram por integrar-se aos mestizos. Nem todos estavam de acordo com esta decisão e, até 1908, uma parte deles migrou para o Peru onde ficaram isolados até aproximadamente 1945. Só então buscaram o contato com os brancos a fim de procurar ferramentas já que as que tinham haviam acabado. Assim, alguns retornaram ao Envira no Brasil e outros se mudaram para o Curanja onde iniciaram um contato com comerciantes aos quais entregavam caucho em troca de mercadorias diversas.

Até 1951, foram vítimas de uma epidemia após a qual se mudaram para perto da população branca, e começaram a usar roupa ocidental. Até 1970, o ILV (protestante)estabeleceu uma escola bilingüe e um posto médico na comunidade de Balta no rio Curanja. De lá muitos regressaram ao Brasil formando a Aldeia Cana Recreio, no município acreano de Manoel Urbano, e após a criação do município de Santa Rosa do Purus outro grupo veio do Peru para a Terra Indígena Alto Purus onde formaram a Aldeia Porto Rico.

Localização: Departamento de Ucayali, Província do Alto Purus, município de Esperanza - rios Curanja e Alto Purús, no Peru. No Acre habitam na bacia dos rios Alto Envira e tributários, assim como nos rios Jordão, Humaitá, Juruá e Breu, e são comumente chamados "kaxinawá".

Fonte: Peru Ecologico